terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Incoerências



Estava calor, mas ela sentia frio.

Sorria, mas estava triste.
As situações ainda não faziam sentido.
Quem dera um dia tivesse feito.
A angústia continuava, mas com outro caráter:
uma "pontinha" de esperança.
Restava a dúvida entre avançar ou desistir.


Refletiu por um longo momento.
Não fazia idéia de como tinha tomado esse rumo.
Decidiu, então, que não voltaria.
Tinha apenas algo em mente:
o desafio do próximo passo.


Ana Claudia Machado


2 comentários:

Yuri disse...

Ana, isso está totalmente teenager!!!

Você usou como base de inspiração algum filme dessa onde vampirística que toma conta do mundo? Já sei...você tinha acabado de assistir Lua Nova não é danadinha??? Bem, deixando de lado as palhaçadas, vamos analisar do meu jeito, que você sabe, é meio maluco...mas...

O que parece: Um filme da saga Crepúsculo! Puramento isso! Uma narrativa abordando a indecisão de Bella em se entregar aos braços de seu amado Edward....a parte onde diz "Estava calor, mas ela sentia frio" revela uma aproximação, ainda que discreta, sobre algo bem safadinho que iria acontecer entre os dois...Tipo um frio que sobe, um calor que desce..rsrs..que merda isso! Eu to muito louco hoje!!!

Enfim.

O que é de fato: Uma produção bem elaborada, com um cunho emocional que responde afirmativamente no decorrer da leitura. Agradável de ler. Um melodrama contido, na medida certa. Surpreendente pra mim.

Bem, parabéns por essa produção. Vejo que está amadurecendo, mesmo não sendo uma mulher-fruta...mas enfim...falei merda de novo.

Beijos

Rafael disse...

Mas é uma bela incoerência...
bjs