quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Refém


O meu sorriso depende do seu
A sua presença me recria,
torno-me outra...
Me desprendo da realidade
Agarro-me a loucura!
No deserto dos sentimentos chove
Na leveza da noite um pesadelo
Sombras estranhas me guiam
Algo inusitado acontece.
A escada que sobe é a mesma que desce.
Me leva ao topo e ao mesmo tempo estremece.
Um longo olhar vem de longe e me aquece
Por um instante o relógio pára
os lábios mais quentes se deixam encontrar
Um momento de glória fica no ar
As mesmas sombras reaparecem,
te levam pra longe e não obedecem
Um novo dia surge.
Sem garantias nenhuma,
essas mãos agradecem.




Ana Claudia Machado

1 comentários:

Zaíra disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.